Novidades do Blog

Você está em Home Blog
7 Maio

Dor de barriga em bebê: os tipos mais comuns

Mesmo que a dor de barriga em bebê não seja um quadro grave, o incômodo preocupa a todos os pais. Descubra quais são os tipos mais comuns e formas de amenizar a dor do seu pequeno.

A princípio, ficamos muito incertos quanto às necessidades do bebê nas primeiras semanas de vida, principalmente os pais de primeira viagem. E a situação pode ficar mais tensa com a dor de barriga em bebê.

Nas primeiras semanas, o próprio bebê está em uma fase de adaptação, recebendo novas informações o tempo todo, que podem gerar algum incômodo.

Mas quando essa irritação se torna um choro constante, durante longos períodos e mais alto do que o costume, pode ser o indício de dor de barriga em bebê.

Apesar disso, as dores de barriga são muito comuns na infância e raramente se transformam na causa de uma preocupação séria.

De qualquer forma, para diagnosticar de forma correta a origem da dor, somente com a ajuda de um médico pediatra.

Mas você pode ficar atenta há alguns sinais que indiquem a dor no seu bebê.

Dor de barriga em bebê – Principais sinais

De forma geral, a dor abdominal em bebês concentra-se quase sempre na zona à volta do umbigo.

Mas, em alguns casos pode afetar toda a barriga ou a parte do fundo.

A dor pode aparecer e desaparecer com diferentes níveis de intensidade.

Por isso, fique atenta a alguns sinais que podem ser indícios de dor de barriga em bebê:

  • Rosto avermelhado e com expressão de dor;
  • Flexão das pernas e braços em direção ao abdômen;
  • Punhos cerrados;
  • Gases e barriga rígida.

Dor de barriga em bebê – Tipos mais comuns

Gases

A fim de aliviar e evitar gases em bebê, o primeiro passo é facilitar que ele arrote após a mamada.

Outra dica é que a mãe não deixe a cabeça do bebê deitada ao amamentar, pelo menos nesses primeiros meses de vida.

Caso o bebê use também mamadeira, verifique se ele não está engolindo ar. Para isso, mantenha sempre o bico do acessório repleto de leite.

Por fim, você pode também colocar uma bolsa de água quente na barriguinha da criança.

Envolva com toalhas ou fronhas de travesseiro para que o recém-nascido sinta apenas o alívio da temperatura mais quente, e não mais incômodo.

Intestino Preso

Entre os recém-nascidos em aleitamento, pode ocorrer a chamada pseudoconstipação, uma condição funcional em que eles chegam a ficar até uma semana sem fazer cocô.

Assim, o bebê fica com a barriga inchada e pode fazer menos cocô durante alguns dias.

Mas pode ficar tranquila, para os bebês que mamam exclusivamente no peito, o esperado é que as fezes voltem à consistência normal sem a necessidade de medicamento.

Viroses e Infecções

Essa dor de barriga em bebê pode ser ocasionada por vírus e bactérias que estão no ar ou em locais contaminados.

Geralmente, a dor vem acompanhada de febre, vômito e diarreia.

Por isso, o primeiro passo é manter a hidratação do pequeno através do aleitamento e com água. Se perceber o seu bebê muito abatido, procure um pediatra.

Sistema nervoso imaturo

Lembra sobre o que falamos a respeito da adaptação do bebê aos estímulos de seu novo ambiente?

Nessa situação, caso você perceba que o incômodo não está relacionado a nada na barriga, essa pode ser a razão do choro.

Por isso, recomendamos que você coloque a criança no colo de forma bem aconchegante. Isto é: enrolada por uma manta ou até mesmo com o acessório canguru.

Movimentá-lo, seja no colo ou no carrinho, também pode aliviar o choro.

Além disso, em alguns casos, um banho morno é perfeito para fazer com que o bebê relaxe.

 

Se a dor e o choro persistirem, talvez esteja na hora de procurar a ajuda de um médico.

O pediatra poderá confirmar se é dor de barriga ou se existe outra causa para o choro do bebê.

Além disso, os médicos também poderão indicar remédios e exames que possam avaliar a real origem de dor do pequeno.

Por isso, converse com seu médico a respeito do Funchicórea.

O medicamento é um fitoterápico, ou seja, obtido a partir de derivados vegetais e é usado no tratamento da cólica e prisão de ventre.

Por fim, o que você acha de compartilhar esse artigo para outras mamães e papais aprenderem quais são os tipos de dor de barriga em bebês?

Compartilhe em suas redes sociais e fique atento aos próximos artigos do blog do Melpoejo!