Novidades do Blog

Você está em Melpoejo Blog
3 ago

Insônia infantil: como cuidar do sono das crianças

A insônia infantil pode afetar a rotina das crianças e, em casos mais graves, até mesmo o seu desenvolvimento.

A rotina de uma criança durante todo o dia está ligada diretamente ao seu sono. Por isso a insônia infantil merece a atenção dos pais e responsáveis para não afetar o dia na escolinha ou em casa dos pequenos.

Segundo a pesquisadora do Instituto do Sono Mônica Anderson: “A privação de sono pode provocar, por exemplo, menor atenção às aulas, menor concentração e maior chance de erros”.

O simples fato de dormir bem ajuda no desenvolvimento intelectual dos pequenos.

Afinal as crianças vivem recebendo estímulos e passando por novos aprendizados a todo momento. Durante o sono, elas consolidam a capacidade de falar, engatinhar, caminhar, comer e todas as outras tarefas.

Além disso, é durante o merecido descanso dos pequenos que o corpo libera os hormônios relacionados ao crescimento.

Ou seja, a insônia infantil é um quadro que, em situações mais severas, pode comprometer o desenvolvimento saudável dos pequenos.

Nesse contexto, vamos falar melhor sobre os seguintes pontos ao longo do texto:

  • O que é a insônia infantil?
  • Insônia Infantil Crônica
  • Cuidados com o sono das crianças
  • Quando devo procurar ajuda médica?

Acompanhe com a gente!

O que é a insônia infantil?

De acordo com o artigo Distúrbios do Sono na Infância, publicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a insônia é a disfunção de sono mais prevalente para pacientes na faixa etária pediátrica – acometendo até 30% das crianças.

A Insônia Infantil é classificada como a dificuldade das crianças de iniciar ou manter o sono, ou dificuldade em iniciar o adormecer sem intervenção dos pais ou cuidadores.

Mas diferente do distúrbio no sono dos adultos, a maioria dos casos de insônia na infância tratam-se de Insônia Comportamental Infantil. Esse distúrbio reflete a adoção de comportamentos e rotinas desfavoráveis para o sono adequado.

Ou seja, se você acostumar a criança a dormir com a ajuda de um estímulo, provavelmente a criança precisará deste mesmo para voltar ao seu soninho.

Os estímulos mais comuns na infância são:

  • uso de mamadeiras;
  • televisão, celular ou tablets;
  • colo;
  • dormir na cama dos pais.

Dessa forma, as crianças se sentem incapazes de adormecerem sozinhas, reduzindo as horas de sono das crianças e, consequentemente, cansaço dos pais.

Por consequência, algumas mudanças na rotina podem ser observadas como sonolência diurna, irritabilidade e birras.

Insônia Infantil Crônica

Para que a insônia infantil seja definida como crônica é preciso que esteja presente ao menos três dias por semana durante, no mínimo, três meses.

As causas mais comuns de insônia na infância são:

  • Dor ou cólica;
  • Ansiedade por separação dos pais;
  • Falta de estabelecimento de limites, como recusa em ir para cama;
  • Otites de repetição;
  • Refluxo gastresofágico;
  • Obstrução de vias aéreas.

Portanto, ao perceber que há algo de errado com o sono do pequeno, procure apoio de um pediatra. Ele será capaz de diagnosticar as causas da insônia infantil e desenvolver o tratamento de acordo com cada quadro.

Cuidados com o sono das crianças

Para os papais e responsáveis que perceberam que o pequeno pode estar sofrendo de insônia comportamental infantil, recomendamos repensar o ambiente e a rotina em que a criança está inserida antes de dormir.

O medo de dormir no próprio quarto, uso de telas, barulho e até brincadeiras antes da hora do soninho podem afetar o descanso essencial para as crianças.

Por isso, converse com o seu filho, ou filha, escute seus receios e assegure a sua proteção mesmo ao dormir sozinho.

Além disso, é essencial estabelecer uma rotina para o sono tranquilo das crianças sem estímulos.

Só para exemplificar, ao entardecer convide a criança a tomar um banho para ficar mais tranquila, prepare o jantar e conte uma história ao colocá-la na cama.

Leia também: Como acalmar o bebê agitado?

Quando devo procurar ajuda médica?

Embora sejam comuns na infância, as complicações não são abordadas com frequência nas consultas pediátricas.

Uma vez que os pais e responsáveis, por não estarem familiarizados com o que seria o comportamento normal da criança, não identificam qualquer anormalidade no soninho dos pequenos.

No entanto, é preciso ficar atento aos sintomas e compartilhar as dúvidas com os pediatras.

Para que os profissionais de pediatria realizem o diagnóstico correto do quadro de insônia nas crianças é preciso que os responsáveis percebam:

  • Sonolência;
  • Fadiga;
  • Irritabilidade
  • Alterações no desempenho escolar e/ou no comportamento.

Portanto, converse sempre com o pediatra da criança, principalmente ao perceber esses sintomas. O sono está ligado diretamente ao crescimento e desenvolvimento saudável dos pequenos.

Por fim, o que você acha de compartilhar esse artigo para outras mamães e papais aprenderem mais sobre a insônia infantil?

Compartilhe em suas redes sociais e fique atento aos próximos artigos do Melpoejo preparados especialmente para mamães, papais e bebês!

Banner no artigo "Insônia infantil" para acesso ao blog

 

Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo