Novidades do Blog

Você está em Home Blog
22 Mai

Como saber se o bebê está com cólica: principais dúvidas e recomendações

Em suas primeiras semanas de vida é comum que o bebê chore por diversas razões. Exemplo: fome, frio, dor ou, simplesmente, por estar com a fralda úmida. Dentre tantas possibilidades, um dos principais motivos que causam irritação nos bebês são os desconfortos abdominais, mas como saber se o bebê está com cólica?

A princípio, ficamos muito incertos quanto às necessidades do bebê nas primeiras semanas de vida, principalmente os pais de primeira viagem.

Nesse período, o próprio bebê está em uma fase de adaptação, recebendo novas informações o tempo todo, que podem gerar algum incômodo.

Mas quando essa irritação se torna um choro constante, durante longos períodos e mais alto do que o costume, pode indicar que ele está sentindo dor de cólica.

O desconforto normalmente aparece no final da tarde ou durante a noite e, além do choro, acaba atrapalhando o sono.

Dessa forma, o bebê não consegue descansar corretamente e fica ainda mais irritado.

A fim de melhorar o bem-estar de ambos, preparamos esse texto para te ajudar a descobrir quando o bebê está com desconforto abdominal. E como prevenir e formas de aliviar essa dor. Confira!

Como saber se o bebê está com cólica?

Como já dissemos em nosso texto de dúvidas sobre a cólica no bebê, o choro intenso é a principal forma de identificar o desconforto nos pequenos.

Mas se você suspeita que o seu bebê está com cólica, além do choro mais forte e estridente,  fique atento aos seguintes sinais:

  • O rosto fica avermelhado e com expressão de dor;
  • O bebê se contorce, flexionando as perninhas e bracinhos em direção ao abdômen;
  • Os punhos do pequeno ficam cerrados;
  • A barriga fica rígida e o recém-nascido solta gases.

Principais causas do desconforto abdominal

Apesar de causar bastante transtorno para todas as famílias que têm um recém-nascido em casa, as causas das cólicas dos bebês ainda não são certas.

Ao contrário do que muitos pensam, esse incômodo nos bebês não está relacionada ao consumo de leite materno ou outra fórmula.

Outra boa notícia é que essa dor costuma durar apenas até os 6 meses de vida. Então, logo o seu bebê estará livre desse problema.

Acredita-se que a principal causa é a formação do sistema digestivo do bebê que, por ainda estar em desenvolvimento, causa dor e desconforto.

Além disso, é importante cuidar da alimentação do seu pequeno. Pois, caso ele se alimente e não arrote, há risco de gerar refluxo e gases que também causam desconforto.

Ainda por cima, nas primeiras semanas, os bebês ainda estão na fase de adaptação com o novo ambiente, que gera um estímulo muito alto.

Por isso, muitas vezes, eles não choram por se sentirem estimulados com as novidades do ambiente, mas o mínimo desconforto pode ser a gota d’água e gerar uma crise de choro ainda maior.

Como Acalmar o Bebê

Como saber se o bebê está com cólica é o primeiro passo para você conseguir sanar esse desconforto de maneira ideal.

Agora, que você identificou o incômodo e as causas, vamos a algumas ações que podem aliviar a dor e a irritação do bebê:

  • Coloque-o em contato com seu corpo e balance suavemente para tranquilizá-lo;
  • Esfregue as costinhas do bebê com ele de barriga para baixo;
  • Preparar um ambiente com música baixinha e cadeira de balanço pode ajudar a acalmar o pequeno;
  • Leve-o para passear de carro – o movimento pode surtir um efeito calmante.
  • Dê um banho morno em seu bebê.

É importante ressaltar que, às vezes, seu bebê vai chorar independente do que você fizer.

Dessa forma, se o choro continuar, tente usar abordagens diferentes. Caso um dos métodos não funcione em até uma semana, tente o próximo item da lista.

Segurar e confortar o pequeno pode tranquilizar vocês dois. O contato físico aconchega a criança e pode ajudar a acalmá-la.

Após experimentar algumas dessas dicas para acalmar seu bebê, você certamente descobrirá o melhor método para ambos.

Dicas para evitar a cólica

Como a cólica nos pequeninos gera um desconforto intenso e muitas vezes sem explicação aparente, os responsáveis ficam confusos e nervosos na tentativa de aliviar a dor.

A partir disso, pais e familiares começam a buscar informações de como evitar as cólicas nos recém-nascidos.

Alguns pontos citados abaixo podem auxiliar na prevenção. E, também, evitar que o incômodo atrapalhe a sua rotina e o bem-estar do bebê:

  • A alimentação do bebê é um ponto chave a se observar. Sempre que perceber que ele está com fome, alimente-o e force o arroto após cada mamada;
  • O desconforto na região da barriga pode ser ocasionado pela sucção do ar do bebê. Procure sempre se sentar em uma posição ereta ao amamentar e manter sempre o bico da mamadeira repleto de leite;
  • Com muito cuidado, você pode também colocar uma bolsa de água quente na barriguinha da criança. Envolva com toalhas para que ele sinta o alívio proporcionado pelo calor.

Quando procurar um médico?

Caso você tenha realizado todas as dicas e, ainda assim, o choro persistir, talvez esteja na hora de procurar a ajuda de um médico.

O pediatra poderá confirmar se é a cólica ou se existe outra causa para o choro do bebê.

Além disso, os médicos também poderão indicar remédios e exames que possam avaliar a real origem de dor do pequeno.

De qualquer forma, é sempre importante buscar ajuda profissional quando:

  • O choro é persistente, alto e nada parece acalmar o recém-nascido.
  • Vômitos constantes, perda de peso e mudança na rotina, como o pequeno mamar ou urinar menos que o normal.
  • O bebê apresenta diarreia e/ou sangue nas fezes.
  • Mudanças como o bebê mamando ou urinando menos que o normal

Mamães e papais, lembrem-se que não é recomendado o uso de qualquer medicamento sem expressa orientação de um profissional médico.

Por isso, converse com seu médico a respeito do Funchicórea. O medicamento é um fitoterápico, ou seja, obtido a partir de derivados vegetais. É usado no tratamento da cólica e prisão de ventre.

Vale lembrar que mesmo que o choro do bebê te deixe apreensivo, com muito amor e cuidado o desconforto será tratado. Então, em breve, vocês estarão com o pequeno de volta ao lar com muita saúde.

Por fim, agora que te ajudamos como saber se o bebê está com cólica. O que você acha de compartilhar esse texto com outras mamães e papais?

Compartilhe em suas redes sociais e fiquei atento nos próximos artigos do blog do Melpoejo!