Novidades do Blog

Você está em Melpoejo Blog
29 jun

Massagens para gases em bebê: Alívio do incômodo nos recém-nascidos

As massagens para gases em bebê é uma dica simples que pode ajudar a aliviar este desconforto.

Inicialmente, os incômodos causados em recém-nascidos são comuns nos primeiros meses de vida, mas as massagens para gases em bebê prometem ser uma grande ajuda para os responsáveis.

Inclusive, é comum que as mamães e papais de primeira viagem se surpreendam com a quantidade de gases em um bebê tão pequeno.

Se esse é o seu caso, pode respirar agora. O gás é uma ocorrência natural e comum nos pequeninos.

Afinal, o sistema digestivo do bebê ainda está em processo de desenvolvimento.

Apesar disso, alguns nenéns não aparentam ter grandes problemas com gases, enquanto outros podem sofrer com o incômodo.

Por isso, é essencial evitar ou tentar diminuir a formação desses gases, além de prevenir as temidas cólicas.

Só para exemplificar, as massagens para gases em bebê é uma dica de fácil execução e que alivia – e muito – o desconforto causado.

Mas antes de falarmos mais sobre a massagem, vamos te explicar porque os gases causam dor e incômodo nos recém-nascidos.

Continue a leitura com a gente!

Por que os gases causam dor?

Como dissemos na introdução deste artigo, os gases são resultado da imaturidade do sistema digestivo do bebê.

Mas quando esse incômodo leva a um choro constante, durante longos períodos e mais alto do que o costume, pode ter certeza que seu pequeno está sentindo dor de cólica.

Por isso, as massagens para gases em bebê são um importante exercício para prevenir as cólicas nos recém-nascidos.

Massagens para gases em bebê – Principais benefícios

Uma forma de aliviar os gases e amenizar possíveis desconfortos abdominais é acariciando a barriguinha do seu bebê com uma leve massagem.

A massagem ajuda a aliviar o desconforto do seu bebê uma vez que:

  • Estimula o funcionamento do sistema digestivo;
  • Diminui a barriguinha inchada;
  • Reduz a ansiedade e a tensão muscular, ou seja, acalma e relaxa os pequenos;
  • Fortalece os laços entre os pais e o bebê.

Para que a massagem tenha um resultado mais efetivo, o recomendado é realizá-la sempre que necessário ou de duas a três vezes ao dia, com movimentos lentos carinhosos.

Massagens para gases em bebê – Como fazer?

  • Deite o seu bebê de frente para você em uma superfície confortável.
  • Converse com ele calmamente enquanto coloca as palmas das suas mãos, em forma de concha, sobre a zona abdominal do seu bebê durante alguns segundos. O próprio calor da mão ajuda a relaxar o intestino e a libertar os gases.
  • Com as palmas das suas mãos abertas, deslize-as suavemente pela barriga do bebê em movimentos circulares.
  • Agora, segure as pernas do seu neném e dobre-as suavemente, com os joelhos juntos, contra à barriga. Volte a baixar as pernas, para libertar o ar.
  • Volte aos movimentos circulares (sempre no sentido dos ponteiros do relógio, porque é nesta direção que o sistema digestivo funciona) à volta do umbigo.
  • Continue a fazer o movimento no sentido dos ponteiros do relógio, com uma mão em cima da outra, até o pequenino se acalmar.

Quando a ajuda médica é necessária?

Caso o seu bebê chore constantemente e nada parece acalmá-lo, pode haver indícios de que a causa seja a cólica.

O pediatra poderá confirmar se a cólica é causada por gases ou se ainda pode existir outro motivo para o choro do bebê.

Somente eles poderão indicar remédios e exames para identificar a origem da dor.

Além disso, é importante buscar ajuda profissional quando você percebe:

  • Vômitos constantes;
  • Perda de peso;
  • Mudança na rotina;
  • Diarreia e/ou sangue nas fezes.

Mas atenção: não é recomendado o uso de medicamentos sem expressa orientação de um profissional pediatra.

Por isso, converse com o profissional a respeito do Funchicórea.

O medicamento é um fitoterápico usado no tratamento da cólica e prisão de ventre.

Por fim, o que você acha de compartilhar esse artigo para outras mamães e papais aprenderem a importância das massagens para gases em bebê?

Compartilhe em suas redes sociais e fique atento aos próximos artigos do blog do Melpoejo!